Como estimular o desenvolvimento motor e da linguagem

Nesse post vamos conferir algumas iniciativas para estimular o desenvolvimento motor e da linguagem das crianças. Confira essas dicas e não se esqueça de deixar seu comentário e compartilhar em seu perfil nas redes sociais!

 

 

 

A música tem uma enorme importância no desenvolvimento da criança desde muito pequena. Pais e educadores devem aproveitar essa ferramenta de ensino para o bom desenvolvimento físico e emocional da criança.

 

 

Ofereça para o nenê alguns objetos como guizos ou chocalhos.

 

 

Enquanto ele não consegue pegar o objeto mostre somente o som que sai dali com delicadeza e depois quando conseguir segurar o objeto musical deixe que ele mesmo brinque. A música consegue acalmar a criança e facilita a adaptação. A música tem o poder de alcançar a criança pelo lado emocional e afetivo. A música também é ótima atividade para enriquecer o vocabulário. As crianças que não falam tem um estímulo para desenvolver a linguagem verbal. Isso vale também para o desenvolvimento motor: gestos, figuras, objetos. O exercício trabalha também a atenção, quando temos músicas que falam o nome da criança no meio da melodia. Isso cria uma expectativa e faz com que elas fiquem concentradas.

 

 

 

Para o desenvolvimento da linguagem é necessário o contato do nenê com outras crianças e adultos.

 

 

 

 

O balbuciar é um precursor da fala e do desenvolvimento emocional, cognitivo e social do nenê.

 

 

Devemos estimular o processo do desenvolvimento da linguagem, mas não apressar.

 

Já a partir das primeiras semanas de vida, o nenê é capaz de reconhecer rostos e é importante que os pais falem com ele. A fala é uma sonoridade adaptada a uma melodia; por isso devemos trabalhar com música e outras atividades artísticas como o desenho para estimular a linguagem e o movimento. O nenê é um grande observador que aprende a partir da imitação. A criança vai falar exatamente aquilo que ouve.

 

 

Ao brincar, a criança se habitua a aproximar imagens a símbolos concretos para depois conduzir ao conceito abstrato. O nenê é cuidadoso observador de pessoas e aprende tudo com os outros.

 

Nos dois primeiros anos de vida o cérebro da criança vai construindo o maior legado da nossa espécie: andar e falar. Ao brincar, a criança passa a conhecer a si própria e aos outros e entende as normas sociais de comportamento.

 

A criança aprende brincando e explorando o mundo que a cerca. Por isso, o ambiente deve ser aconchegante, promotor da aprendizagem e seguro. A criança que se sente acolhida tem o impacto da saída do ambiente doméstico reduzido. As crianças se sentem desamparadas em espaços muito amplos.

 

 

Devemos, portanto, estruturar os espaços, torná-los menores e aconchegantes, confortáveis e seguros.

 

À medida que a criança cresce devemos ampliar os espaços de desenvolvimento físico e motor. Devemos colocar os brinquedos em lugar que eles possam pegar: caixas grandes ou baús. As crianças de 0 a 18 meses precisam de espaço para deitar, rolar, engatinhar. Depois precisa de suportes, de apoios, almofadas, espaço para escalar com segurança.

 

Faça cantos aconchegantes, painéis à altura dos pequenos para que possam ver e colocar seus trabalhos ou ilustrações da aula.

 

As crianças pequenas que ainda não se movimentam devem ficar separadas das que já engatinham. Mas todas com brinquedos ao alcance.

 

 

 

 

 

Não vá embora ainda! Deixe seu comentário abaixo! =)

Ah, e curta nossa página no Facebook: www.facebok.com.ensinoinfatilnumclique

você pode gostar também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Contact Us